sábado, 23 de dezembro de 2017

Projeto Apparere pode interessar aos escritores novatos

A Editora Perse lançou um projeto que pode interessar a quem procura um empurrãozinho para divulgar seus trabalhos editando seus trabalhos. O projeto consiste na publicação de um limite de textos escolhidos para antologia e as publicações são gratuitas.

Já foram publicados antologias de crônicas, contos, poesias e agora está em aberto a participação dos interessados os seguintes projetos para 2018;

- Poesias de amor - data limite de envio até 16/02
- Amor por patas  - data limite de envio até 19/03
- Saci Pererê "novas histórias" -  data limite 23/04

Você envia o texto e pode ser selecionado sem gastar nada e compra o livro se quiser, não é obrigado a nada. Achei muito interessante o projeto. O prêmio é a divulgação do seu trabalho na coletânea.

http://www.apparere.com.br/

Estas coletâneas abaixo e várias outras já foram publicadas:



terça-feira, 12 de dezembro de 2017

Prêmio Paraná volta com força total - vencedores 2017

A Biblioteca Pública do Paraná (BPP) divulgou nesta segunda-feira (4) os títulos dos livros vencedores do Prêmio Paraná de Literatura 2017. Em sua quarta edição, o concurso da Secretaria de Estado da Cultura selecionou obras inéditas, de autores de todo o país, em três categorias que homenageiam figuras importantes da literatura paranaense.

O júri apontou Setenta, de Henrique Schneider (RS), como o melhor romance (prêmio Manoel Carlos Karam). A bandeira de Cuba, de Marcelo Degrazia (RS), venceu a categoria contos (prêmio Newton Sampaio). E Tempo de dentro, de Sônia Barros (SP), foi o destaque entre as obras de poesia (prêmio Helena Kolody). Cada autor receberá R$ 30 mil e terá sua obra publicada pela Biblioteca Pública, com tiragem de mil exemplares. A entrega oficial dos prêmios e o lançamento dos livros acontecem no primeiro semestre de 2018, em um evento na BPP. 

Neste ano, a comissão julgadora, formada por nove membros, avaliou 2.180 trabalhos inscritos gratuitamente pela internet entre junho e agosto. Heloisa Jahn, Livia Deorsola e Luís Bueno foram os jurados da categoria romance. Marcelino Freire, Maria Amélia Mello e Aurora Bernardini escolheram o melhor livro de contos. Italo Moriconi, Marcelo Sandmann e Sérgio Alcides analisaram as obras de poesia. A comissão foi presidida por Rogério Pereira, diretor da Biblioteca. 

Pereira destaca o expressivo número de concorrentes nesta primeira edição com inscrições online. “Depois de se consolidar como um dos concursos literários mais democráticos e acessíveis do Brasil, o Prêmio Paraná agora se firma como um dos maiores também”, afirma. Para ele, o concurso da BPP estreita o diálogo cultural do Paraná com os outros estados do país e fortalece a literatura brasileira como um todo. “Na contramão da crise, a Biblioteca Pública do Paraná investe no estímulo à produção e, consequentemente, coloca o Paraná como um dos protagonistas deste excelente momento literário do Brasil”, diz.

quinta-feira, 30 de novembro de 2017

Ana Tereza Pereira vence prêmio Oceanos 20177



Publicação do jornal O globo 



Após publicar mais de 20 de livros em seu país natal e de ser traduzida para o inglês, francês, alemão, italiano e eslovaco, entre outros idiomas, Ana Teresa marcará sua estreia nas prateleiras brasileiras com “Karen”, a ser lançado no primeiro semestre de 2018, pela novata editora Todavia.


("Karen") leva o leitor por uma aventura em que não sabe bem qual será o resultado. É como se entrássemos numa tela de cinema ou na paisagem de uma pintura e seguíssemos a personagem na sua vida paralela, em seus distúrbios imaginários. 

sexta-feira, 29 de setembro de 2017

O valor do Prêmio Nobel será maior em 2017

Publicação do Estadão cultura.

EFE
25 Setembro 2017 | 17h43
A Fundação Nobel anunciou, nesta segunda-feira, 25, que aumentará em cerca de 12% o valor dos prêmios, que permanecia o mesmo desde 2012 (8 milhões de coroas suecas, US$ 999.682). Agora, os ganhadores de cada uma das seis categorias, receberão 9 milhões de coroas, o que significa US$ 1,1 milhão.


Há cinco anos, a instituição encarregada de velar pelo legado de Alfred Nobel reduziu o prêmio em cerca de US$ 250 mil para evitar uma diminuição de seu capital e para obter um rendimento "ajustado à inflação", que tinha diminuído na última década.
"Ainda que sejam necessárias ações contínuas para reforçar as finanças da instituição a longo prazo, consideramos que a situação tenha se estabilizado", informou em comunicado a fundação.
Em seu testamento, o sueco Alfred Nobel (1833-1896), criador do prêmio, definiu que sua fortuna fosse transformadas em valores mobiliários e seguros, e que os rendimentos fossem divididos em cinco partes iguais (o prêmio de Economia foi criado mais tarde). Depois de recuperar os bens de Nobel, que estavam espalhados pela Europa, o rei Óscar II, da Suécia, promulgou, em 1900, os estatutos da fundação, cuja principal função é salvaguardar a base econômica da premiação.
A "semana Nobel" vai começar no dia 2 de outubro.