quinta-feira, 17 de janeiro de 2013

Livros mais vendidos janeiro 2013

A lista abaixo é composta pelos 20  livros mais vendidos da atualidade, note-se que este índice foi apanhado de dezembro 2012 até janeiro 2013.

1. Cinquenta Tons de Cinza - E. L. James – INTRÍNSECA
2. Cinquenta Tons Mais Escuros - E. L. James – INTRÍNSECA
3. Cinquenta Tons da Liberdade - E. L. James – INTRÍNSECA
4. Morte Súbita - J. K. Rowling – NOVA FRONTEIRA
5. A Guerra dos Tronos - George R. R. Martin – LEYA BRASIL
6. Profundamente Sua - Sylvia Day – PARALELA
7. Toda Sua - Sylvia Day – PARALELA
8. A Travessia - William Young – ARQUEIRO
9. A Fúria dos Reis - George R. R. Martin – LEYA BRASIL
10. A Dança dos Dragões - George R. R. Martin – LEYA BRASIL
11. O Festim dos Corvos - George R. R. Martin – LEYA BRASIL
12. A Tormenta de Espadas  - George R. R. Martin – LEYA BRASIL
13. O Hobbit  - J. R. R. Tolkien – MARTINS FONTES
14. As Aventuras de Pi - Yann Martel – NOVA FRONTEIRA
15. As Vantagens de Ser invisível - Stephen Chbosky – ROCCO
16. Um Porto Seguro - Nicholas Sparks – NOVO CONCEITO
17. A Cabana - William Young – SEXTANTE
18. Assassin’s Creed | Renegado Oliver Bowden – GALERA RECORD
19.  A Ascensão do Governador Robert Kirkman e Jay Bonansinga – GALERA RECORD
20. O Pequeno Príncipe Antoine de Saint-Exupéry – AGIR

Opinião da autora:
Eu me entristeço por demais olhando esta lista, onde não consta nenhum autor brasileiro. Aí eu me pergunto: por que será que os autores brasileiros não estão nessa lista? Seria porque eles não têm obras à altura? Como é que as editoras sabem isto se não aceitam a grande maioria dos originais nacionais para análise? Ou será que é o dindin dos editores estrangeiros que se impõe para encabeçarem esta lista acima?

Fica a pergunta para quem quiser responder.



15 comentários:

Anônimo disse...

Eu apenas acho que não há livros de autores brasileiros na lista, pois não é o tipo de literatura que o público gosta. Hoje em dia o público gosta de livros que prendam sua atenção do começo ao fim.

Alda Inacio disse...

Anônimo, eu sinto discordar de você, mas as editoras não leem originais brasileiros, outro dia eu, em contato com a Editora Moderna, perguntei se podiam ler dois livros infantis meus, disseram "envie o resumo a gente retorna se interessar à editora", enviei o resumo, silêncio total. Não responderam nada, isto quer dizer não interessa. E se você clicar no catálogo da editora só tem porcaria, bobagens. Estas editoras não se interessam por livros de autores brasileiros. Você tem que ser apadrinhado de alguém dentro de uma editora para que eles leiam seu original, publiquem, assim você faz nome e fazendo nome as portas se abrem. Eu acredito e acredito mesmo é que falta pessoas de peso para analisarem obras nacionais, então eles pegam obras estrangeiras que outros profissionais já atestaram que é boa. Vou logo fazer um post sobre este assunto.

Anônimo disse...

Acredito que seja pela falta de interesse das editoras mas não é só por isso não pois temos muitos livros brasileiros por aí que ninguém quer ler. Qual será o motivo disso?
A leitura com certeza deve ser muito desinteressante. Os autores criam livros que eles gostam e não livros que o povo gosto. Essa é a grande questão. Deve-se criar livros para a grande maioria e não para ele mesmo.

Alda Inacio disse...

Ao anônimo - Você sabe o que são estes livros que ninguém lê? São livros apadrinhados. Tendo padrinho na editora editam qualquer porcaria que se escreva e assim, os originais de autores desconhecidos e sem padrinhos não são nem lidos. Você envia um original fica na gaveta e sem abrir jogam fora, pois guardam o orçamento para livros recomendados. Então falta lisura de quem analisa livros. Sabia que muitos livros nascem nas baladas? Olha o papo - "Vou te apresentar um cara que escreve pacas" - diz o amigo na balada para uma moça da editora "x". Ali nasce um contato apadrinhado e se a pessoa quer fazer bonito diante do amigo sugere ao editor chefe a publicação do tal livro. Assim nascem escritores.

Idéias férteis as minhas? Vai ver a realidade se não é muito pior. Falta capacidade nos editores, na grande maioria deles para pesar a obra e editar só o que vende. E ainda mais: fazem sociedade com editoras estrangeiras com promessas de editar "x" número de livros deles por ano. Ocupam o orçamento com isto e não sobra grana para novatos no Brasil.

A lista de contra é enorme, daria um livro se fosse colocar tudo aqui.

Anônimo disse...

Então vá caçar um padrinho, você não pode querer entregar um original a uma editora de grande porte como a moderna que é responsavel por mais de 5 selos e esperar que todos os seus sonhos de escritora virem realidade.
Procure editoras que buscam talentos nacionais, algumas são ótimas por sinal...trabalhando com livros, aprendi que tudo se resume aos seus contatos, isso é fato, mas não significa que é só por isso que você não teve um livro publicado ;)

Alda Inacio disse...

Eu nunca imaginei ter um padrinho, a não ser um concurso literário. Quer padrinho melhor que este? Respeito a Moderna e todas as outras, e ainda digo mais: falta capacidade de discernimento aos editores brasileiros que saem de um banco universitário, fazem estágio numa editora e dão de cara com os compromissos da editora em relação ao seu orçamento financeiro. Publicar o essencial. Entre publicar o essencial que vende e ajudar os "que estão no seu contato"... ficam nas gavetas os originais nacionais que são deitados ao lixo.

J.F.AGUIAR disse...

Alda tens razão, não a espaço para nossa literatura, novos talentos não são lidos,isto é triste qualquer
autor estrangeiro mediocre faz sucesso em nosso pais há espaço há divulgação, como alguém irá conhecer
os nossos se não há espaço, Estamos perdendo nossa identidade, temos vergonha de nossa língua, somos preconceituosos...com os nossos motivo: dinheiro...Estou contigo minha posição vou ler os nossos,
temos bons autores.... forte abraço
amiga!

Matheus Gomes disse...

Pessoas, os escritores brasileiros se consideram puros demais para escrever historias como 50 tons de cinza e etc... O que falta para o nosso pais é se dar conta que o conceito de cultura é individual. E comparando esses livros são muito melhores do que os nossos, afirmo pq li vários dos que estão na lista e títulos brasileiros originais

Anônimo disse...

A verdade é que o Brasil não é bem visto em quase nada. Só no futebol e carnaval (coisas sem importância) isso é o que a gente ganha morando num País tão desvalorizado.

Anônimo disse...

A verdade é que o Brasil não é bem visto em quase nada. Só no futebol e carnaval (coisas sem importância) isso é o que a gente ganha morando num País tão desvalorizado: Desvalorização!

Alda Inacio disse...

Pode ir confiante amigo, esta área da literatura é limpa. Acredite!

Alda Inacio disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Jacqueline M disse...

Infelizmente concordo em parte com os comentários do anonimo lá em cima. As pessoas já não tem tanto interesse pelos livros nacionais pois não prendem a atenção com ficção como os livros mais modinha. Mas também concordo Alda, que as editoras deveriam abrir mais oportunidade para esses livros nacionais que admito quase não encontro por ai!!!!!!
Somos muito valorizados em outros quesito, inclusive filmes e novelas, mas a nossa cultura está ficando apagadinha com a imagem que esses (filmes e novelas)tendem a passar

Alda Inacio disse...

Jacqueline, obrigada por comentar.
Não sei se é bem isto, digamos que falar em níveis de literatura geral é amplo demais para opinar, mas sobre literatura infantil e juvenil, por exemplo, eu li muitos livros em francês, editados na bélgica e França e recebi atualmente um vindo de um amigo cubano, este último livro premiado e sem graça. A literatura infanto-juvenil no Brasil dá de dez em outras de outros países.
Será que é porque temos muitos prêmios nesta área? Prêmios PARA EDITORES.
De outra forma eu não entendo.

Abraço

Alda Inácio

Denilson D'Antonio disse...

Os autores brasileiros não são ruins, no entanto, existe sim um mercado estrangeiro agressivo que diminuem o nosso espaço, rola um pessimismo às vezes para ser franco, mas depois vem uma reflexão extremamente importante em minha mente: - Ser escritor está muito mais no prazer de expor as suas ideias do que realmente compor uma lista, porque as listas são apenas estatísticas, e nós somos os seres criativos que dão vida a uma obra. Temos muito a melhorar em nosso país em termos literários, para isso, devemos ser melhores que os autores que invadem a nossa casa.

Valeu! Abraços.